Muito obrigado pelo acesso!

A maior justificativa para a existência deste, está no fato de que sinto-me impulsionado a escrever e partilhar aquilo que de mais íntimo brota do meu ser. Acredito ser um dom que Deus me deu. Se algum dia este impulso me faltar, faça orações por mim, pois já estarei diante d'Ele.

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Saudade II

Saudade não é para ser guardada no coração.
É para ser sentida com carinho de tal forma
Que suscite a lembrança dos bons momentos com alguém
que você guarda para sempre no coração.

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Vida

Às vezes fico a pensar
e a conclusão é óbvia:
muito se vê, pouco se enxerga
O grande espetáculo da vida
passa por vezes despercebido.
A claridade dos interesses ofusca
estrelas nascem sem serem percebidas
não há tempo... apenas culpa-se
o corre-corre da vida.
Malha-se a escuridão
não se ressalta sua importância
sem ela as estrelas não brilharão
não terão nem mesmo relevância
Ah, vida! Que vida!
não se dá valor ao que realmente vale..
Sem saber que até mesmo os revés da vida
de negativo nada tem
supera-se, caminha-se mais além.
É mais fácil acreditar nos Maias
ao invés de viver a intensidade dos dias.
Ressalta-se  cataclismos,
e de lado fica o romantismo
e lá se vai Tim Maia:
"bons momentos eu passei..."
Já não se contempla mais,
pelo contrário, inventa-se.
Assim, há vazios perdidos em vão.
Alguns apontam um caminho materializado
coitados dos que o seguem:
voltam machucados
por percorrerem e nada verem
tornam-se  frustados e cansados.
É, às vezes fico a pensar
e no meu canto continuo a acreditar:
alguém tem que inverter  essas coisas
o mundo tem que melhorar
e nesses versos sem muitas pretensões
a não ser a de que cheguem aos corações
como impulsos, empurrões.
E, mesmo não sendo Pelé
que seja dado o pontapé
para que os gols da vida aconteçam
e desse modo, homem ou mulher então
lute contra todo tipo de claridade ofuscante
e com recomeço e determinação,
leve a vida adiante.

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Saudade.

Dizem que saudade não tem idade
meus janeiros me mostram o veredito:
meus acúmulos de juventudes na verdade
me ensinaram quase de tudo, tenho dito
menos a suportar os amargos da saudade
que só acabam no encontro, eu repito
ela não tem idade, mas êta saudade!
quem nunca a sentiu é porque ainda não nasceu
ou vive no casulo egoístico da sociedade
e como a saudade, vem causando outras maldades.

                                                  (jessé M. Lopes)