Muito obrigado pelo acesso!

A maior justificativa para a existência deste, está no fato de que sinto-me impulsionado a escrever e partilhar aquilo que de mais íntimo brota do meu ser. Acredito ser um dom que Deus me deu. Se algum dia este impulso me faltar, faça orações por mim, pois já estarei diante d'Ele.

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Saudade.

Dizem que saudade não tem idade
meus janeiros me mostram o veredito:
meus acúmulos de juventudes na verdade
me ensinaram quase de tudo, tenho dito
menos a suportar os amargos da saudade
que só acabam no encontro, eu repito
ela não tem idade, mas êta saudade!
quem nunca a sentiu é porque ainda não nasceu
ou vive no casulo egoístico da sociedade
e como a saudade, vem causando outras maldades.

                                                  (jessé M. Lopes)

4 comentários:

Maria Massi disse...

Olá Jessé, gostei muito de seu poema. Só quem não "vive" não sente saudade. Quem nunca perdeu uma pessoa querida, de um ídolo que se foi, de um amor que não volta... Sentir saudade é saudável e natural, nos possibilita pensar no quanto necessitamos do outro como completude de nossa de nossa existência. Não podemos ser nostálgicos, apegados ao passado. Passado é passado, a água que correu não voltará ao mesmo leito, pois sua meta é renovar sempre, se fosse diferente não seria um rio não é mesmo? Mario Quintana enfatizou que o tempo como água, não pára, mas a saudade pode fazer as coisas pararem no tempo. Já Boby Marley, abordando o tema disse que é um sentimento que quando não cabe no coração, escorre pelos olhos. Como não sentir saudades né?
Abraços

Maria

jessé Moreira Lopes disse...

Muito obrigado Maria. A saudade é sempre tema atual e seu lado positivo nunca vira nostalgia. Abração fraterno. Jessé

betosilva disse...

"A saudade é o sino que badala na Catedral do passado"! Belo Poema, Amigo!

jessé Moreira Lopes disse...

Valeu grande Beto! Abração.