Muito obrigado pelo acesso!

A maior justificativa para a existência deste, está no fato de que sinto-me impulsionado a escrever e partilhar aquilo que de mais íntimo brota do meu ser. Acredito ser um dom que Deus me deu. Se algum dia este impulso me faltar, faça orações por mim, pois já estarei diante d'Ele.

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010


Apagão

Jessé Moreira Lopes

O título acima foi assunto e manchete de vários veículos de comunicação social nos últimos dias. Vários estados sentiram de perto as conseqüências do apagão: muitas reclamações, produtos perecíveis estragaram, eletrodomésticos danificados... As responsabilidades estão sendo apuradas e os motivos ainda são especulados. Porém, a especulação maior ainda não foi feita: foi preciso que houvesse apagão para que muitos sentissem de fato a falta que faz a energia (a luz), percebessem sua importância e até mesmo sua origem. Enquanto se tem luz, pouco se questiona a não ser o preço da mesma. Muitos ignoram, por exemplo,a grandiosidade, potência e importância da Usina de Itaipu. Foi preciso que faltasse luz para que muitos tomassem consciência dela. Pode ser que muitos até mesmo sabiam de sua origem, mas a ignoravam. Foi preciso que faltasse luz!
Como nenhum momento ou situação em nossa vida deve ser visto como algo negativo, o apagão aqui será visto pelo seu lado positivo: momento propício para profunda reflexão sobre a importância da luz, principalmente neste período do ADVENTO, pois sabemos que ele é uma oportunidade de reflexão e preparação para que todos saibamos receber a verdadeira luz-- Jesus, dando valor e testemunho dela. Verdadeiramente Jesus é a luz do mundo (Jo 8, 12) e esta luz jamais pode faltar em nossa vida. Neste caso, em nenhuma hipótese pode haver apagão. Caso haja, com certeza não será da vontade de Jesus. Acontece que como nosso irmão maior, Ele indica o caminho e ilumina todo nosso ser. Mas acima de tudo respeita a nossa opção, o nosso livre arbítrio. Ele jamais nos abandona! Ele respeita a vontade de cada um. Mas nem sempre nossa vontade está de acordo com a d’Ele e por isso há o distanciamento e distante, a criatura de Deus fica na sombra, na escuridão, sem esperança, depressivo, inconformado, sem alternativa de vida... Mas nem mesmo este momento deve ser visto como negativo. Pode ser que neste momento, alguém que por acaso se sinta assim, reconheça a importância da luz da qual se distanciou (assim como no apagão), e volte à verdadeira fonte de vida (luz) e dê valor maior ainda a esta inesgotável fonte de vida – Jesus.
Advento é tempo propício para reconhecer que sozinhos não iremos a lugar nenhum. É tempo de refazer a caminhada e assim como o Filho Pródigo, reconhecer que vida mesmo é só na casa do Pai (Lc 15, 11-32). Assim sendo, preparemo-nos verdadeiramente para a chegada da grande e verdadeira luz que é Jesus e façamos esforços contínuos para que o verdadeiro espírito natalino vença a mentalidade de um natal externo e consumista, apagando de vez (este apagão é permitido) qualquer idéia que venha contra o Caminho da Luz e façamos o NATAL acontecer a cada dia do ano em nossa vida, para extirparmos de uma vez por todas o pior apagão que possa acontecer à humanidade: O NÃO RECONHECIMENTO DE JESUS COMO ÚNICA FONTE DE VIDA E LUZ.

Feliz Natal para todos!

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

PEQUENINO POETA

Meu pequenino disse:
"quero ser poeta e escritor".
Filho, seja poeta ou escritor
comece a pensar:
diante das obras do Criador
pequenino poeta sempre sou.

(Jessé M. Lopes)